Mau Hálito: Mitos e Verdades

A- Estômago pode causar mau hálito?

Raramente, sim. Isso é mais comum em casos de refluxo (retorno do ácido clorídrico, gerando sensação do gosto de vômito na boca), bulimia, eructações gástricas (arrotos, nesse caso apenas uma halitose momentânea) e câncer de estômago (qualquer câncer causaria).

O grande mito é que as pessoas associam o seguinte fato: “Quando estou com fome tenho mau hálito; quando como, acaba; logo, mau hálito vem do estômago”. Isso é um grande engano!

Ocorre que, quando passamos muito tempo sem ingerir nenhum alimento (em média 03h), o organismo (e não o estômago) sente a necessidade de novas fontes de energia para continuar funcionando. Como a glicose e as proteínas (fontes preferenciais) só são encontradas nos alimentos, se a pessoa não ingere nada, o organismo recorre à queima de gordura como fonte alternativa de energia. Essa “queima de gordura” produz um odor característico muito forte e desagradável, semelhante à acetona (pela liberação de substâncias chamadas “corpos cetônicos”), originando o chamado “hálito cetônico”. Ocorrendo a ingestão de qualquer alimento, o hálito normaliza, pois outras fontes preferenciais de energia serão utilizadas pelo organismo, parando a queima de gordura. Além disso, quando nos alimentamos, a produção de saliva aumenta, havendo uma maior limpeza da boca e redução da saburra lingual, contribuindo, assim, para a normalização do hálito cetônico.

 Ou seja: o que gera Halitose é a queima de gordura e não o estômago vazio!

 B- Posso saber se tenho mau hálito cheirando o fio dental após seu uso?

Não. Esse procedimento é muito comum, mas não existe essa relação. O alimento que fica entre os dentes apodrece e, durante essa putrefação, são liberadas substâncias fétidas naquele local. Entretanto, esse odor fica localizado, não sendo exalado, pois essas substâncias são compostas de moléculas muito “pesadas”. Mau hálito não é qualquer odor produzido na boca, e sim, qualquer odor produzido na boca e que tenha a capacidade de ser volátil, ou seja, que saia da boca e atinja o olfato de outra pessoa.

 C- Lamber o pulso e depois cheirar pode indicar se tenho mau hálito?

 Esse é outro grande mito. Na verdade, lugar de saliva é na boca! Sempre que a saliva sai do meio bucal ela apodrece e, consequentemente, produz um cheiro desagradável. Portanto, sempre que isso for feito haverá mau odor, não havendo nenhuma relação com Halitose.

 D- Gosto ruim ou amargo na boca significa mau hálito?

 Nem sempre. Pode ser um indicativo de Halitose, entretanto há várias outras causas para “gosto ruim na boca”. A carência de zinco no organismo, ou de algumas vitaminas (como a vitamina B12), pode gerar a “sensação” de gosto amargo por distorção do paladar. Problemas neurológicos em que haja o comprometimento de certas regiões do cérebro e o uso de alguns alimentos ou medicações também podem gerar essa distorção temporariamente.

 E- Soprar entre as mãos e sentir o cheiro também indica se estou com mau hálito?

 Não. É praticamente impossível, pela existência da chamada “fadiga olfatória”. Esse fenômeno ocorre em poucos minutos (ou segundos) e faz com que nosso olfato se habitue a qualquer odor constante. Perceber o hálito em alguns momentos, de forma rápida e por poucos segundos, até pode ser possível, mas testar sempre para sentir se está com mau hálito, não. Quem tem mau hálito crônico tem produção de mau odor freqüentemente, logo, o olfato já sofreu fadiga e não consegue mais perceber esse odor.

 O melhor é perguntar a alguém de sua confiança se você apresenta mau hálito em momentos diferentes do dia.

 Artigo Mau Hálito Mitos e Verdades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>